Poesias

Texto de Luís Abreu

c1911bafbd8f1a9651a58dd9c981-post

Foto: unknown

um plano inclinado sensações sabores ajoelhados
sinusóides de emoções hipérboles excessos abusos
ângulos a tender para o infinito e teoremas obtusos
movimentos de corpos fricções e sonhos mareados

ondas opostos de costas elipses poemas de mel
curvas sórdidas rectas obscenas delírios medidos
altiva dependência do desejo delíquio dos sentidos
a inércia que se segue um mas tem que ser camel

funções três dimensões eixos gráficos hipnóticos
de regresso aos limites axiomas doces derivadas
integrar as mãos os lábios e os olhos neuróticos

a correlação o comprimento palavras e coordenadas
um sorriso e os valores esperados nos deltas eróticos
o inverso e o simétrico também verdades imaculadas.

Autoria de Luís Abreu

Anúncios

One thought on “Texto de Luís Abreu

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s