Poesias

Texto de Luís Abreu

c1911bafbd8f1a9651a58dd9c981-post

Foto: unknown

um plano inclinado sensações sabores ajoelhados
sinusóides de emoções hipérboles excessos abusos
ângulos a tender para o infinito e teoremas obtusos
movimentos de corpos fricções e sonhos mareados

ondas opostos de costas elipses poemas de mel
curvas sórdidas rectas obscenas delírios medidos
altiva dependência do desejo delíquio dos sentidos
a inércia que se segue um mas tem que ser camel

funções três dimensões eixos gráficos hipnóticos
de regresso aos limites axiomas doces derivadas
integrar as mãos os lábios e os olhos neuróticos

a correlação o comprimento palavras e coordenadas
um sorriso e os valores esperados nos deltas eróticos
o inverso e o simétrico também verdades imaculadas.

Autoria de Luís Abreu

One thought on “Texto de Luís Abreu

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s