Poesias

“PerdidaMente” de Mónica Abrantes

just-walk-away

Foto: Unknown

Amar…

Admito que um dia amei.

Tempo em que aprendi a perdoar

Mas nem por isso perdoei.

Ignorei o desdém,

Mantive acesa a frágil chama;

Mas como disse um dia alguém:

“Quem não chora, não ama”.

Errei, sofri…

Sempre e nunca consciente

Dos ensejos que contigo vivi

E de quantas questões ignorei plenamente.

Apesar da penosa cicatriz,

Acordo em mim a lembrança

De quando sabia ser feliz

E acreditava na palavra confiança.

Com receio, simplifico a mente;

É hora de dar um passo e seguir em frente.

Autoria de Mónica Abrantes

One thought on ““PerdidaMente” de Mónica Abrantes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s