1

“Houve um dia. Um dia houve. Houve.” de Edgar Semedo

Houve um dia em que a minha cara
deixou de ser só a minha cara,
e nesse dia os meus olhos
começaram a ser as imagens que passavam
e a minha boca deixou de ser só a minha boca,
e começou a ser o significado de todas as palavras
azuis e cruéis, cruas e não esquecidas, na mente
que nesse dia deixou de ser só a minha mente para ser o reflexo
desse coração que um dia deixou de ser só um coração
e começou a ser uma pedra pesada e brilhante
que carrego até ao dia em que tudo volte
a ser só o que deve ser.

by Edgar Semedo

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s