1

“Poema nas Muralhas da Sociedade” de Clarisse Silva

Materialismo.
Consumismo.
Seres desenfreados,
Humanos abençoados.
Cercados de esquecimento
Refugiados no pensamento,
Da carne e do seu prazer
Nunca conseguem Ser.
Vidas de mentira,
Pelo ego ofuscadas
Tira o essencial, e retira…
Pois só existe em mira
Prazer imediato.
Vidas de si despojadas,
Seres de si amputados,
Mas viva o prazer do material
Pois é assim o normal!
Ter as suas vidas sumidas
E ocultar as feridas!

E quem assim não age, é olhado
De olhar desconfiado,
Marginalizado da sociedade
Detentora da felicidade!
A felicidade é materialismo…
A felicidade é fazer de conta…
Ser de Direita no Socialismo
Ninguém se aponta.
Desde que seja um membro mais,
(detentor de tormentos abissais)
É sempre bem-vindo!
É mais um ser sorrindo
Tendo a sua vida sumida
E ocultando tanta ferida!

by Clarisse Silva

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s