Poesias

“Os segredos das Nuvens” de Flávio Pereira

As nuvens guardam segredos

De tão carregadas que estão

Nuvens pretas, carregados medos

Nuvens brancas, carregadas de emoção

Movem-se, ao olhar puro do ser humano

Que ri, que chora, que se alimenta

Chovem, por pecado insano

A água que sua alma se sustenta

É bom olhar, sentir, sorrir

Que as nuvens nos vão acompanhando

Saber no silêncio ouvir

A sua guerra, em olhar brando

Chega o sol, vem a pureza

As nuvens recarregam de alegria

Despejam, em tom de magia

Os seus medos para outro lado

Não fogem dele, abraçam-no

Porque o maior sentimento nunca se diz

Deixam fugir sua matriz

Que nos ilumina o pensamento

Enquanto estes humanos cá baixo

Riem-se sem perdão

Olhar pras nuvens é ver de lanço

O mais puro do nosso coração

Suas trocas, suas fugas

Libertam também os nossos dias

Pra quê chorar em alegres dias

Se pudemos sentir nós o seu sentimento

Nuvens, oh nuvens

Que em outras horas fomos nós

Deixai-vos estar contentes e puras

Para que não chorais como nossa voz

Se algo tremendo vos assusta

Deixai que sintamos vosso medo

Chocai, combinando em segredo

Vossas fúrias para nossos dias

Ensinem-nos a lição

Quebrem nossa monotonia

Por vezes, por magia

Somos nós o vosso contento

Movai… sintai de dentro pra fora

As emoções do mundo

Pois sendo o homem por vezes vagabundo

Deixa passar os melhores momentos

“Ser ou não ser, eis a questão”

Nuvens de todo poderoso pensamento

Sejam homens, movimento

Para que aprendamos a ser livres

by Flávio Pereira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s