Poesias

“Sepulto-me em mim…” de Carina Rocha

Sepulto-me em mim…

Entre prantos e soluços, a vida lentamente avança,

Entre palavras e momentos, pouco a pouco, eu me desnudo,

Entre sonhos destruídos desde a infância,

Eu, passo a passo, me descubro!

 

Despenteio os cabelos e solto suspiros lancinantes,

Sinto e respiro todos os meus flagelos presentes,

Agarro meu rosto entre minhas mãos trémulas

E tento afastar de mim todos os pensamentos inconsequentes!

 

Enlaço meus dedos uns nos outros, baixo o rosto,

Sinto o bater forte e apavorado do meu coração,

O sangue quente, circula impetuoso nas veias,

Minhas pernas tremem, deixam de sentir o chão!

 

O transtorno volta acentuado e dói-me no peito,

Prevejo todo o meu corpo a vacilar sem compaixão,

Parece-me que a vida perde a graça vagarosamente

E toda a utopia se ruiu compassadamente sem noção!

 

Perco meu chão de vista nestas entrelinhas obscuras

E procuro nas tuas palavras íntegras o meu abrigo

Mas a distância guarda-te nelas

E eu, sepulto-me em mim, nas mágoas que guardo comigo!

 

E entre prantos e soluços, a vida continua,

Entre palavras e momentos, desnudada estou,

Entre sonhos, que pouco a pouco, se destroem,

Eu, descubro, aquilo que realmente sou!

 By Carina Rocha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s