1

“Sangue Arado” de Nuno Quintela

Tristezas,
Duras,
Vagueiam pelas ruas,
Nuas…

Olhares cheios de impurezas,
Teimam em permanecer,
Sem esquecer,
O mais dócil ser…

Contam a calçada,
Paralelos marcados,
Por sangue arado,
De um coração roubado…

Confinados a vaguear,
Sem luar,
No escuro,
Sem esperança, sem futuro…

By Nuno Quintela

2 thoughts on ““Sangue Arado” de Nuno Quintela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s