1

“1997” de Nuno Quintela

Sinto-me desfalcado,
Mas não é de agora,
É de “97,
Tinha eu os meus 17…

Partiste cedo,
Deixaste-me com medo,
Não é fácil enfrentar assim a vida,
Com o mar sempre a bater contra o rochedo…

Sinto falta das tuas chamadas de atenção,
Dos conselhos que me elucidavam da razão,
Da tua rigidez,
Aquela que me fez perder toda a timidez…

Eras a luz,
Mas penso que continuas a ser,
Porque na hora de escolher,
Algo me empurra, algo me seduz…

Gostava de saber,
Se estas orgulhoso,
Deste meu ser,
Se achas que os teus ensinamentos foram vitoriosos…

Um dia ei-de perceber,
Quando partir,
Sei que vais estar lá para me receber,
E a mim só me restará sorrir…

(Desculpa mas não me consigo conter,
Choro todos os dias por não te ter,
Por não acreditar que pudesses desaparecer,
Desculpa mas as vezes só me apetece morrer…)

by Nuno Quintela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s