1

“Pessoa Certa” de Vera Fonseca

Dentro de mim existem tantas passagens,

muitas delas estão tão escondidas que esqueci,

as vezes passo bem perto destas entradas,

mas não sei se devo fugir ou arriscar,

é o medo do novo a me assustar…

Procuro fingir e desviar do imã deste olhar,

não adianta pois fui eu quem criou esta imagem,

e depois percebi que a atração brotou até no pulmão,

fez pulsar tanto sangue em meu coração e jorrar profundo,

fazendo com que meus vales desaguem sempre em tua cachoeira…

Agora penso em como seria bom eu poder inventar asas,

pra passar correndo pelos teus longos caminhos,

e quando me aproximar do ápice deste destino,

pular e planar tão alto quanto o vento puder me levar…

E na volta segurar bem forte as minhas mãos nas suas,

ancorar em teus labios o sabor desta clara sintonia,

escorregar meus olhos em sua pele agora tão minha,

e no colar dos corpos fazer nascer a nossa melodia…

Tudo para que você não sinta demais a minha falta,

e saia em louco torvelinho perseguindo a minha sombra,

ou tente captar toda a essência perfumada de meu rastro,

quem sabe assim eu advinhe onde está o teu calor,

e volte, desta vez sem nenhuma pressa, parar e ficar…

by Vera Fonseca

10/08/2011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s