1

“Igual” de Sara Daniela

 

 

Poemas ? Poesias ? Prosas ? Não sei fazer, prefiro palavras seguidas que não delimitem o fim, e tenham duplo sentido, nada melhor que um bom português, eu nem gosto de inglês.
Ontem estiveram ao meu alcance, hoje já nem consigo rever as suas pegadas, eu nem sei quais os seus caminhos, o tempo passa mais rápido que um segundo, e ainda ontem era o meu mundo .
Não gosto de desistir, sou decidida, e gosto de mostrar quem eu não sou, sempre me ensinaram a não mostrar o meu melhor a todo meu redor, que é a vida senão um lugar rodeado de falsidade e mentira, pouco tem pureza, e pouco é verdadeiro, humilde, colorido, nada neste universo são versos bonitos, escrito por palavras que mostrem o seu instinto. eu nem sei fazer rimas, e nem gosto de palavras paralelas, não me posso julgar a melhor, eu não sou, apenas tenho um olhar superior .
Há quem perca amores por esconder, e há quem viva a vida por um amor e no fim o vá perder, eu não, eu choro, grito, luto, insisto e persisto, sonho e idealizo, acredito, minto, julgo, condeno, mas não desisto, não enquanto não for mostrado uma razão, explicação, forma, pensamento ou crime para fazê-lo, eu sou assim .
dou de mim sem pensar, sem perguntar ou procurar o porquê de o dar, dou e nem sempre é o melhor, nem sempre sou eu quem sai a sorrir, mas o que é a vida senão um mar de saudade e um mar de lágrimas, dividas ou não, um mar de raiva, e um mar de aprendizagem ?
Errei ao seguir um rumo contrário ao que sonhei, mas pelo menos, aprendi.
Errei ao ser amada por alguém, e fiquei rotulada.
Errei por não ter crescido ontem, e ter aprendido só hoje, errei, é verdade que eu já errei, mas deixei (-te) para amanhã .
Quem nunca amou ? Chorou ? Idealizou ? Apresentou ? Renegou ? ( Se ) Apaixonou ? Procurou ? Caminhou ? ( Se ) Voltou ? Quem ?
Todos temos os nossos porquês, todos temos, e nenhum fala chinês quando não quer admitir, apenas não se quer descobrir.
Eu não sou igual a ti, tu não és igual a mim, eu não sou tua, tu não és meu, ninguém é de ninguém.Partilhando verdades comuns, mentiras iguais, sonhos vulgares, crenças semelhantes, caminhos idênticos, e percursos cruzados, mas eu não sou de ninguém, nem ninguém é mim .

E agora que eu tive capacidade de descobrir o teu nome, a tua idade e de onde és, vais continuar a passar e não cumprimentar ?

E agora que sei quais os teus defeitos, vais continuar a representar esses teus direitos ?
E agora que eu te sei de cor, vais continuar a surpreender-me ?
E então ? A diferença é minha, ou é a nossa igualdade que é incomum ?
Sou eu que não sei falar, ou és tu que gostas de mangar ?
Pois é, eu critico o teu jeito, o teu e o dele, e o dela, também, vocês criticam tudo, tal como eu, mas no fundo tomos temos um pouco de igualdade uns dos outros, somos todos irmãos, todos temos coração .
Eu tenho a minha simpatia, a minha humildade, a minha facilidade, a minha personalidade mais acentuada, mas e tu ? tens o teu carisma, a tua veracidade, o teu humor , e eu ? Eu também tenho, mas brilho mais aqui, e tu ali .
mas ao fim e ao cabos, somos todos muito iguais, e obrigada a DEUS por isso .

 

By Sara Daniela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s