1

Once in lifetime – 5º Capítulo

Com o sol a reflectir-lhes por entre as árvores, Vincent acordou mostrando sinais de melhorias, e verificou que Serena se encontrava ainda a dormir a seu lado. Tentando exercer alguma força nos seus braços para se levantar foi confrontado com a dor nos seus abdominais e logo voltou a cair sobre as folhas que Serena achara na noite anterior.

Sentindo Vincent mover-se, Serena acordou também, e espreguiçou-se logo de seguida, e quando olhou a seu lado verificou que Vincent já se encontrava acordado e com sinais de melhorias. Rapidamente sentou-se ao lado dele.
– Como te sentes? – perguntou-lhe Serena. – Parece que a febre desapareceu. – continuou enquanto colocava suavemente a sua mão sobre a testa dele.
– Não sei, acho que sim, mas ainda sinto muitas dores aqui na barriga. – respondeu Vincent enquanto reparava no rasgão que Serena fizera na sua blusa.
– Posso ver o que tens aí? – voltou Serena a questionar
– Sim. – respondeu Vincent olhando-a e voltando a deitar a sua cabeça fechando de seguida os olhos devido às dores.

Serena vendo Vincent deitar-se novamente e a sofrer daquela maneira, ficou paralisada durante alguns segundos olhando primeiro para o seu rosto e depois para os seus abdominais definidos na T-shirt. Caindo novamente no real, agarrou na T-shirt de Vincent e enrolou-a lentamente para cima, e à medida que o fazia, sentia um aperto no peito cada vez que por escassos segundos os seus dedos tocavam na aveludada pele dele.

Tocando com a sua mão em algumas zonas da barriga de Vincent, ía perguntando onde é que doía, até que verificou que especialmente numa zona, encontrava-se um pouco inchado e pisado em volta de um corte, e logo apercebeu-se que era dali que surgia toda aquela dor e febre.

Sem pensar em mais nada, Serena voltou a ir molhar o pedaço de tecido da sua blusa para lavar a ferida, e teve a necessidade de rasgar um pouco da T-shirt de Vincent para amarrar em volta da barriga dele para proteger do corte.

Vincent perante toda a ajuda que Serena lhe estava a prestar, ficou completamente rendido aos seus encantos, e deixou-se ficar apenas observando ela a curar-lhe a ferida e sentindo o leve toque das suas mãos. Os dois permaneciam em silêncio enquanto Serena terminava de fazer o curativo, e havia momentos que os olhares dos dois se cruzavam mas apenas o silêncio continuava a uni-los.

No final de um primeiro momento em que os dois ficaram mais próximos, Serena advertiu Vincent para que deixa-se ficar por ali, sem fazer grandes esforços enquanto ela ía tentar encontrar algo para comer.

Durante o caminho para procurar algo que fosse de alimento, Serena não conseguia retirar do pensamento a imagem de quando estava a tratar de Vincent, e disse para si mesma que deveria concentrar-se em encontrar algo para comer e não nele. Mas foi-lhe impossível, e sentiu a necessidade de parar a meio do caminho. Sentou-se encostada a uma árvore e colocou a cabeça entre as pernas, e logo as lágrimas lhe rolaram pelo rosto, enquanto relembrava o avião a colidir com o chão, a imagem daquelas pessoas mortas e a sorte que teve de estar viva e encontrar mais alguém vivo.

Passado algum tempo a chorar, sentiu-se um pouco mais relaxada e encostou a cabeça para trás, respirou fundo, abriu os olhos, e nem queria acreditar que diante de si encontrava-se um coqueiro.

Foi até ao coqueiro, subiu a árvore, e sentando-se entre dois ramos exerceu toda a sua força num coco que se encontrava mais perto de si e conseguiu arrancá-lo.

Voltando para junto de Vincent, e ainda com alguma distância dele, levantou a sua mão mostrando o que trazia, e Vincent soltou um grito eufórico.

Serena atirou do cimo de uma árvore o coco com a maior força que conseguiu exercer e este partiu-se em dois. Ambos partilharam-no, e como Vincent ainda se movia com dificuldade, Serena colocou o coco meio inclinado sobre os lábios de Vincent de maneira que lhe caíssem pingos do suco de coco. E assim conseguiram saciar um pouco a sua fome. No final de tomarem esta pequena delícia que lhes estava destinada, andaram durante toda a tarde, e Vincent foi todo o caminho apoiado em Serena.

By Atomicbomb20

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s