1

Nas asas de um anjo – 6º Capítulo

Tudo não passara de um sonho, que mais parecia ter sido realidade, tinha adormecido com a roupa que tinha no dia anterior e com o seu colar. Por alguns minutos permaneceu sentada na sua cama abraçada a almofada recuperando do sonho, fixando simultaneamente o lírio do Vale dentro da jarra e logo após desceu até a cozinha. Bebeu dois copos de água bem cheios e abandonou logo de seguida a sua casa, novamente em busca de trabalho, sem dirigir alguma palavra aos seus pais o que os deixou bastante preocupados perante aquela sua atitude.

O tempo tinha demorado bastante a passar e já exausta de toda a correria, a procurar emprego, Miriam decidiu encontrar algum conforto no Maryland River.

Sentou-se bem perto da água que corria com bastante pressão, e recostando a cabeça por entre as pernas, susteve a sua respiração e em voz baixa e repetidamente pediu para que Jeff  aparece-se naquele momento, mas completamente em vão.

Os nervos cada vez mais faziam-se sentir ao passo que todos os seus tiques nervosos sobressaíam-se cada vez mais e como sempre, enrolou vezes sem conta o seu colar nos dedos enquanto o seu pensamento apenas desejava voltar a ter Jeff a seu lado.

–   Ouvi-te chamar. – fez-se ouvir uma voz por detrás de si ainda com a respiração ofegante.

Incrédula, Miriam voltou-se para trás e não queria acreditar no que os seus olhos viam naquele momento. Por momentos, Miriam e Jeff ficaram completamente paralisados e os seus olhares fixaram-se, como se estivessem pela primeira vez diante um do outro.

Sem responder, Miriam viu Jeff dirigir-se na sua direcção passando logo de seguida a sentar-se a seu lado. Para Miriam tudo aquilo não passava de coisas do destino, pensou para si enquanto voltava-se de novo para a água que corria mesmo a seu lado.

Sentindo um arrepio em todo o seu corpo, Miriam sentiu o braço de Jeff alcançar-lhe a sua cintura e perante aquela atitude de Jeff, afastou os seus pensamentos e encostou a sua cabeça sobre o ombro dele.

Tentando encontrar as mãos de Jeff, Miriam  ficou perplexa com as marcas que ele possuía nos seus pulsos, parecia que tinha estado um longo período de tempo a tentar-se libertar de algo que o prendia. Ordenando todos os seus pensamentos, a noite passada tinha sido apenas um sonho, não poderia ter acontecido, ou então teria uma premonição, pensou para si confusa.

–    Podes contar o que se passa? – perguntou Jeff tirando da vista de Miriam os seus pulsos.

–   O de costume. Discussões lá em casa sem fim, já mal me falam. E agora também não arranjo emprego. Parece que tudo está contra mim. Se calhar é mesmo como me disseram a meio de uma discussão… o problema já nasceu comigo. Nasci assim e assim morrerei. – contou Miriam indignada.

–   Bem que comentário mais absurdo, quem o fez vai ter de se haver comigo. Que estupidez isso não é verdade. – disse Jeff segurando no queixo de Miriam para que ela o enfrentasse. E que história vem a ser essa de procurar emprego? – prosseguiu Jeff.

–    Como?! É o que tenho a fazer. Não me resta outra alternativa.

–    Eu sei que tens ainda uma outra alternativa para seguires para faculdade. Posso saber porque ainda não te inscreveste?

–    Tu achas, que eu vou assim para um lugar qualquer sem conhecer coisa nenhuma? – questionou Miriam levantando-se de lance ficando de frente para Jeff.

–    Acho! – disse Jeff e o silêncio se instalou por alguns segundos.

–    Mas não aguentarei fora de casa, sem conhecer nada e sozinha numa casa, ou então com pessoas que nem sequer conheço. Só a ideia dá-me arrepios.

–    A oportunidade é única e acho que a deves agarrar com todas as tuas forças e logo te habituarás aquilo. Por favor segue em frente! E então depois se não fores colocada de novo, aí sim, deves procurar trabalho. Já pensas-te que não encontras trabalho, porque se calhar ele ainda não te está destinado.

–   Não sei, talvez tente amanhã ou então outro dia.

–    Hoje, faz favor!

–    Ok – decidiu Miriam deixando descair os ombros. É verdade tenho uma coisa para te contar. – prosseguiu

Todo o seu suposto sonho estava agora a ecoar no pensamento de Miriam, levando Jeff a firmar o olhar na água que corria, mostrando algum desconforto perante tudo aquilo. Miriam esperando que ele dissesse algo sentou-se novamente a seu lado contemplando o perfil de Jeff enquanto a água que ondulava sobre as pedras reflectia-lhe no rosto.

Nenhuma palavra da parte de Jeff tinha obtido e subitamente o seu olhar  reincidiu sobre as suas unhas, mantendo o seu pulso fechado com toda a sua força mas nesse instante Jeff apercebeu-se que deveria agir rapidamente.

A sua mão instantaneamente encontrou a de Miriam e com a outra, os seus dedos colidiram suavemente com o pulso dela, fazendo com que por magia a mão que segurava ficasse leve, abrindo logo de seguida. Todo aquele nervosismo que Miriam acumulara na sua mão tinha desaparecido, consecutivamente os dedos de Jeff passaram a entrelaçar-se nos dela, da respectiva mão que ele abrira, de maneira a exercer alguma força sentindo que ela também lhe correspondia.

De olhares cravados nas suas mãos, ambos levantaram os seus rostos e os seus lábios uniram-se como nunca o tinham feito antes.

–    Força, tu consegues ultrapassar isto tudo! – disse Jeff fazendo-a parar apenas por alguns segundos, passando logo de seguida a retomar o beijo.

By atomicbomb20

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s